Você está aqui

Disponível em:EnglishEspañolPortuguês

Um estudo da CEPAL classifica as províncias da Colômbia segundo sua ruralidade e suas conexões

A maioria das províncias do país são rurais, 25% se encontram em uma categoria intermediária e 9% são urbanas, segundo o documento.

17 de março de 2017|Notícia

Um novo estudo da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) propõe uma metodologia para classificar as províncias da Colômbia segundo seu nível de urbanização ou ruralidade, e sua integração com mercados e principais elos, pois a agrupação destas unidades territoriais em categorias homogêneas pode contribuir para melhorar a eficiência das políticas públicas de desenvolvimento rural.

O documento Configuração territorial das províncias da Colômbia: ruralidade e redes, elaborado pelo Escritório da CEPAL em Bogotá, analisa as características das províncias colombianas e as relações de vizinhança e conexões territoriais, redes e sub-redes entre elas.

As províncias são unidades intermediárias entre os departamentos (32) e os municípios (1.122). Atualmente não têm uma definição político-administrativa, mas são utilizadas para o zoneamento e gestão da administração pública regional. Esta escala intermediária permite captar dinâmicas mais agregadas do que as dos municípios e também padrões diferenciados dentro dos departamentos, motivo pelo qual reflete melhor as interdependências entre os recursos naturais, a população e a coesão nas respostas às mudanças na economia, assinala o estudo.

Longe de definir os territórios rurais como o resíduo dos urbanos, este trabalho propõe categorias de ruralidade para evidenciar a diversidade de padrões demográficos, distribuições espaciais e relações de proximidade e conexões dos territórios com as principais cidades. Esta configuração influi nas trajetórias de desenvolvimento local e rural das sub-regiões.

O estudo propõe um Índice Demográfico de Urbanização (IDU), calculado com três indicadores de cada província: densidade populacional, proporção de população em sedes municipais e tamanho da população na sede maior (em número de habitantes).

Este índice, combinado com os tempos de viagem em automóvel pela estrada principal até as sedes das províncias urbanas (menos de duas horas, entre duas e quatro horas ou mais de quatro horas), define três categorias principais de províncias e oito no total: urbanas, intermediárias (periurbanas, próximas e distantes) e rurais (periurbanas, próximas a urbana, próximas a intermediária e distantes ou isoladas).

Segundo esta classificação, dois terços (65,5%) das províncias são rurais. Compreendem 80% do território nacional e nelas habita um quarto da população nacional. As de nível intermediário representam um quarto do total de províncias e da população nacional, e compreendem 16% do território; e as urbanas constituem 9% das províncias e, com 3% da superfície nacional, abrigam metade da população total.

Contato

Assinatura

Receba as novidades da CEPAL por e-mail

Assine