Você está aqui

Disponível em:EnglishEspañolPortuguês

Novo documento da CEPAL examina as brechas estruturais que caracterizam a região

O organismo regional das Nações Unidas elaborou uma proposta para obter uma melhor compreensão das desigualdades que obstaculizam o desenvolvimento sustentado, inclusivo e sustentável de longo prazo na América Latina e no Caribe.

22 de dezembro de 2020|Notícia

A região da América Latina e o Caribe, apesar de estar constituída em sua maior parte por países considerados de renda média, é a região mais desigual do mundo. Os países latino-americanos e caribenhos se caracterizam pela amplitude das disparidades e desigualdades socioeconômicas históricas e profundamente arraigadas, a permanência de padrões arcaicos de distribuição da riqueza e uma cultura do privilégio amplamente estendida, o que resulta na presença de brechas estruturais em diversas áreas, indica o documento Brechas estruturais na América Latina e no Caribe, uma perspectiva conceitual-metodológica, publicado pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL).

Existem disparidades de renda, de patrimônio, de oportunidades e de acesso a bens e serviços públicos muito importantes. Observam-se também grandes disparidades entre homens e mulheres, populações rurais e urbanas, povos indígenas e não-indígenas ou, de maneira geral, entre os que nascem em ambientes que oferecem oportunidades de acessar empregos de qualidade e o bem-estar e os que estão presos em armadilhas de pobreza estrutural.

A desigualdade representa um freio importante ao crescimento econômico dos países da América Latina e do Caribe, bem como para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Isto resulta em gargalos que obstaculizam e constituem um desafio para o desenvolvimento sustentado, inclusivo e sustentável no longo prazo, indica o estudo que apresenta o enfoque de brechas estruturais na região, propiciando sua compreensão quanto a suas relações com os conceitos de pobreza, desigualdade e desenvolvimento econômico. A partir das contribuições da teoria da nova ruralidade e dos novos enfoques de análise do meio rural, oferece um conjunto de evidências empíricas sobre brechas na região, com especial ênfase nas diferenças territoriais.

O trabalho enquadra-se no projeto conjunto entre o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e a CEPAL intitulado “Novas narrativas para uma transformação rural na América Latina e no Caribe”, cuja finalidade é analisar e debater as mudanças do espaço rural e suas implicações em termos de política pública e oportunidades para novos paradigmas de crescimento econômico e desenvolvimento. O projeto procura identificar oportunidades de formulação e implementação de políticas públicas que fechem as brechas estruturais territoriais, considerando as transformações recentes e profundas dos espaços rurais.

O documento é um ponto de partida para a elaboração de diagnósticos nacionais, assim como de brechas específicas nos países selecionados (Guatemala, México, Panamá e República Dominicana). O objetivo é medir, caracterizar e mapear as brechas estruturais na região, com o objetivo de compreender cabalmente as relações sistêmicas que podem existir entre elas e a partir daí formular estratégias de política públicas para fechá-las.

Contato

Assinatura

Receba as novidades da CEPAL por e-mail

Assine