Você está aqui

Disponível em:EnglishEspañolPortuguês

Novo livro da CEPAL analisa a interação entre a dinâmica macroeconômica e o desenvolvimento produtivo da região

A publicação apresenta oito ensaios de doze autores sob a coordenação da Secretária Executiva, Alicia Bárcena, do Secretário Executivo Adjunto, Antonio Prado, e do Diretor do Escritório em Buenos Aires, Martín Abeles.

1 de março de 2016|Notícia

Um novo livro da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) analisa a dinâmica macroeconômica dos países da região mediante o estudo de suas estruturas sociais, institucionais e produtivas, e propõe repensar a política macroeconômica com o fim de priorizar o desenvolvimento produtivo.

A publicação Estructura productiva y política macroeconómica: Enfoques heterodoxos desde América Latina reúne oito artigos firmados por um total de doze autores e foi editada pela Secretária Executiva da CEPAL, Alicia Bárcena; o Secretário Executivo Adjunto, Antonio Prado, e o Diretor do Escritório da CEPAL em Buenos Aires, Martín Abeles.

Os dois primeiros capítulos buscam esclarecer as dimensões que resultam mais relevantes para a análise macroeconômica dos países em desenvolvimento. Os demais capítulos centram-se em três eixos temáticos: a política monetária na região, a relação entre a taxa de câmbio real e o crescimento, e os determinantes da inflação e as opções de política que existem para estabilizá-la.

Conforme se explica no prólogo firmado por Alicia Bárcena, do ponto de vista do estruturalismo no qual se insere a CEPAL, o funcionamento das economias da região deve ser entendido como o resultado de processos históricos que levaram a uma determinada configuração estrutural e institucional, aspecto que a corrente de pensamento econômico dominante não costuma considerar.

No caso da América Latina e do Caribe, esses condicionantes provocaram que, nas últimas décadas, a região tenha enfrentado de forma recorrente às travas derivadas de sua inserção internacional como fornecedora de matérias-primas e às tensões associadas a sua crescente integração financeira internacional, que permitiu o acesso a crédito externo, mas que, simultaneamente, incrementou sua exposição aos ciclos de liquidez internacional.

Neste quadro analítico, a CEPAL tem trabalhado para construir uma macroeconomia para o desenvolvimento, isto é, que busque não só a estabilidade de determinados equilíbrios macroeconômicos, mas também o desenvolvimento produtivo e a inclusão social. Neste livro, todos os capítulos apresentam resultados, analíticos ou empíricos, que buscam desenvolver essa relação e que, de um ou outro modo, desafiam o enfoque padrão ou convencional.

O livro oferece a possibilidade de repensar a adequação dos enfoques de política macroeconômica predominantes na região e tratar esta política em coordenação com as medidas produtivas, trabalhistas e sociais para promover uma mudança estrutural com igualdade e sustentabilidade ambiental.

Os autores dos capítulos contidos no livro participaram no Primeiro Seminário-workshop sobre Estrutura produtiva, instituições e dinâmica econômica na América Latina, celebrado em abril de 2014 no Escritório da CEPAL em Buenos Aires. Entre eles estão seu Diretor, Martín Abeles, e outros especialistas do organismo regional das Nações Unidas, como Sebastián Valdecantos, Esteban Pérez Caldentey e Daniel Vega.

Também colaboraram neste libro Edgardo Torija Zane, economista da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD); Ariel Dvoskin e Luis Trajtenberg, professores da Universidade de Buenos Aires; Demian Panigo, Diretor do Centro de Inovação dos Trabalhadores da Argentina; Gonzalo Bernat, pesquisador da Fundação CREAR; Juan Carlos Moreno Brid, professor da Universidade Nacional Autônoma do México e ex-funcionário da CEPAL, e Luis Ángel Monroy Gómez Franco, estudante de mestrado de El Colegio de México.

Contato

Assinatura

Receba as novidades da CEPAL por e-mail

Assine