Você está aqui

Disponível em:EnglishEspañolPortuguês

Perspectivas do Comércio Internacional da América Latina e do Caribe 2019: O contexto mundial adverso aprofunda o atraso da região

Publication cover
Autor institucional:
  • NU. CEPAL. División de Comercio Internacional e Integración
Signatura: LC/PUB.2019/21-P ISBN: 9789211220261 20 p. Editorial: CEPAL novembro 2019

Descrição

O desempenho do comércio mundial de bens em 2019 é o pior desde a crise financeira. O capítulo I desta edição de Perspectivas do Comércio Internacional da América Latina e do Caribe analisa esse fenômeno, bem como as crescentes tensões comerciais e as repercussões no comércio regional. A forte desaceleração do comércio mundial responde tanto à acumulação de barreiras comerciais desde 2018 como a outros fatores de mais longa data. Entre estes, destacam-se a menor demanda mundial, a crescente substituição de importações por produção nacional em algumas economias, a menor proporção da produção chinesa destinada à exportação, o retrocesso das cadeias globais de valor e a irrupção de novas tecnologias que causam um impacto na própria natureza do comércio.

O capítulo II analisa a forma em que o comércio internacional pode dar uma contribuição maior à sustentabilidade ambiental. O comércio tem impactos tanto positivos quanto negativos no meio ambiente, com um resultado líquido incerto. Os vínculos entre comércio e meio ambiente tornaram-se mais visíveis desde os anos 90, como mostra o aumento das controvérsias comerciais vinculadas com aspectos ambientais e a crescente incorporação de capítulos ambientais nos acordos comerciais.

O capítulo III examina a situação da infraestrutura e logística, aspectos essenciais para o comércio internacional e a produção. Conclui-se destacando a necessidade de reexaminar as políticas públicas em matéria de concessões de infraestrutura econômica e o papel central da ação regulatória do Estado, especialmente no âmbito da concorrência.

Índice

Apresentação .-- Sintese. A. Agravam-se as tensões comerciais e caio comércio regional. B. Uma maior contribuição do comércio à sustentabilidade ambiental. C. Logística e infraestrutura para o comércio e a produção.